O envelhecimento não é apenas um processo físico. Transformações na forma de encerar a vida também acontecem. A idade acentua as boas e as más qualidades. As más são resultados de personalidades autoritárias das pessoas, que acabam infernizando a vida dos filhos.

Jovem velho
Imagem: Pinterest

O outro lado da moeda também existe: os idosos têm um ritmo diferente que os filhos precisam compreender. Muitas vezes a irritabilidade dos idosos tem origem em doenças físicas que os filhos não conseguem identificar.

A idade pouco importa.

A idade cronológica não é um dado importante no envelhecimento. A idade serve apenas para regular convenções sociais, de resto é relativa, a não ser como parâmetro para verificar o estado de saúde. Atendo jovens que estão insatisfeitos com o curso universitário que escolheram e se dizem velhos para tentar outra carreira. E são pessoas com 25 anos! Lembro-me de outro grupo de “velhos”, representado por mulheres na faixa dos 30 anos, que abdicaram da carreira em nome do casamento e dos filhos. Estas costumam dizer que suas vidas chegaram ao fim da linha. Falta de realização pessoal envelhece.

Sexo muda, não termina.

A polêmica sobre idade só é superada pela discussão da sexualidade na terceira idade. Ao contrário do que se pensa, os idosos têm uma sexualidade muito ativa. Certo ou errado, fazem de tudo. E a descoberta dessa sexualidade choca mais os filhos do que s próprios pais.

Inscreva-se no Canal Ana Fraiman no Youtube para não perder nossos conteúdos em vídeo: 

 
  • Psicóloga formada pela UNIP, Mestre em Psicologia Social pela USP e doutora em Ciências Sociais pela PUC-SP.
  • Pesquisadora pelo NEF - Núcleo de Estudos do Futuro, com foco no Ecossociodesenvolvimento | Cátedra Ignacy Sachs, alinhada ao United Nations Millennium Project.
  • Coaching de Carreira e Preparo para uma Aposentadoria Sustentável.

Deixe uma resposta