Para você voltar ao mercado numa boa colocação, além dos quesitos específicos para seu bom desempenho e de seu vasto currículo, deverá estar alinhado com a nova linguagem do mundo organizacional.

Aposentado de volta ao trabalho
shutterstock

“Quando eu ocupava o cargo de diretor financeiro de uma grande montadora, tinha duas secretárias diretas, além das demais, que nos serviam nas ocasiões em que o volume de trabalho aumentava. Todos ali tínhamos a maior dedicação e vezes sem conta permanecíamos, muito além do horário, em intermináveis reuniões. Claro que, algumas delas, ineficientes. Mas éramos uma equipe e todos colaboravam. Hoje estou trabalhando numa pequena empresa familiar.

Não fui treinado para isso. Não há equipe. Há os donos, eu e uma única secretária para todos. Então, sou eu mesmo que tenho que desenhar as planilhas. Perco um tempo danado! Sinto-me inoperante. Acostumei-me com a ação. Hoje, sinto que cumpro ordens. Além do que, ganho um terço do que ganhava antes. Minha esposa e meus filhos dizem que estou melhor, mais conversável, menos estressado. Mas dentro de mim, não consigo conviver bem com a nova situação. Sinto que perdi tudo aquilo pelo qual lutei a minha vida toda.”

Aos 69 anos, Fábio enfrenta seus limites e sente-se diminuído. Para você voltar ao mercado numa boa colocação, além dos quesitos específicos para seu bom desempenho e de seu vasto currículo, deverá estar alinhado com a nova linguagem do mundo organizacional.

No mínimo, deverá saber lidar muito bem com a computação, compreender e aceitar participar em pé de igualdade com os mais jovens, nas extremas velocidades com que se processam os negócios, ainda que possam, também, emperrar numa vasta burocracia no momento de se tomar decisões e implementá-las. Na área de vendas, por exemplo, não sobrevive aquele que não souber lidar com a moderna tecnologia. Portanto, se ainda não se aposentou e já está pensando em sair daqui a algum tempo, matricule-se rápido num curso de computação e capacite-se. Senão, você já vai entrar para perder.

Se já se aposentou, mexa-se. Faça cursos de atualização em sua área de trabalho. O fato de você já ter estado no topo, não significa que você voltará pelo topo. Jogue fora o orgulho e sua vaidade e comece a aprender de novo!

Ana Fraiman | A Era do Javalí – Verdades em tempo para aqueles que se aposentam. (Saiba+)

Inscreva-se no Canal Ana Fraiman no Youtube para não perder nossos conteúdos em vídeo: 

 
  • Psicóloga formada pela UNIP, Mestre em Psicologia Social pela USP e doutora em Ciências Sociais pela PUC-SP.
  • Pesquisadora pelo NEF - Núcleo de Estudos do Futuro, com foco no Ecossociodesenvolvimento | Cátedra Ignacy Sachs, alinhada ao United Nations Millennium Project.
  • Coaching de Carreira e Preparo para uma Aposentadoria Sustentável.

Deixe uma resposta