Lidando com a morte

"Meu filho de 5 anos sabe que meu pai vai morrer porque tem câncer. Agora, eles brincam de morrer a toda a hora. Devo fazer de conta que não vejo nada?"

Fátima Guedes, Atibaia (SP)

Ana Fraiman

Fátima, é o adulto que tem escrúpulos e receios de falar abertamente sobre a morte. Crianças e velhos conseguem mais desenvoltura e espontaneidade para romper o incômodo do silêncio sobre a questão vida-morte. Repare como eles ficam “cheios de vida”, brincam, riem, se comovem, se aproximam e são íntimos. 

Continue lendo

Viuvez e a negação da morte

"Faz um ano que meu pai morreu e minha mãe continua colocando o seu lugar na mesa, como se ele fosse chegar. Por outro lado, ela sabe que está viúva e sempre diz isso às pessoas. O que está acontecendo?"

Marli Viveiros, São Paulo (SP)

Mulher viúva
Imagem: static.vix.com

Ana Fraiman

A perda e o luto são processos parcialmente conscientes e inconscientes. Para algumas pessoas, o tempo para assimilar o acontecido é de meses e para outras, alguns anos. Os conflitos de sua mãe revelam um drama íntimo.

Continue lendo