Mau cheiro frustra a boa sexualidade

Parece ser mesquinho e cruel falar disso, tão claro para casais que convivem há tanto tempo, e tão nebuloso já que nunca é conversado e, portanto, não solucionado.

Sexualidade

Convive-se, bem ou mal, com tudo isso que arranha e sangra o amor-próprio e faz-se de conta que a coisa não acontece.

Mas acontece, e ninguém é obrigado a tolerar em silêncio, por medo de magoar o outro, mas se envenenando de ressentimentos. O fato é que, se rompermos a barreira do silêncio, talvez a coisa mude para melhor, desde que ao abordarmos o assunto a nossa intenção genuína seja a de ajudar o outro e a nós mesmos. E que essa intensão venha revertida de gentileza e firmeza, na certeza de estarmos batalhando por um relacionamento muito melhor.

Continue lendo