Sou casada, tenho três filhos e minha mãe mora em minha casa há cinco anos. Nosso relacionamento é ótimo e, por isso mesmo, não temos coragem de excluí-la de nenhum programa. As vezes sinto que ela está se afastando de suas amigas de sua idade (ela tem 58 anos) para ficar com os netos. Como encaminhar este assunto sem magoá-la?

Lúcia Matos Siqueira, Jundiaí (SP)

Falta de dinheiro mantém jovens na casa dos pais
Imagem: Gazeta do Povo - Falta de dinheiro mantém jovens na casa dos pais

Ana Fraiman

Uma pessoa como sua mãe não há de querer sentir-se um estorvo, um peso, na vida de ninguém. Pela própria experiência, deverá apoiar você na preservação da autonomia do casal, satisfeita em respeitar a privacidade de vocês. 

Afastamento não quer dizer, necessariamente, separação ou abandono. Se demasiado apegadas, ao invés de proteger, as relações acabam por sufocar a todos. Afastar-se dá margem ao desejo de reencontro. Ficar “grudado” dá margem ao desejo de ir embora, largar tudo. Exponha-lhe seus sentimentos e ouça os dela. E cuidado para não atribuir a ela possíveis fontes de conflito e dependência. E se fosse justamente o contrário?

E se fosse ela a se constranger, a lhe dizer um não? Isso iria magoar você? Lembre-se, com carinho e amizade, as mágoas também podem ser superadas. E quanto a ela, seria conveniente tentar integrá-la num grupo de convivência, para que tenha suas próprias atividades e interesses atendidos. O isolamento não é recomendável.

Fonte: Coluna VELHICE da revista CLAUDIA - Por Ana Fraiman

VELHICE - Como conviver com essa realidade
Ana Perwin Fraiman - psicóloga, com curso de aperfeiçoamento em Gerontologia Social pelo Instituto Sedes Sapientiae, SP. e pós-graduada em Psicologia Social pela USP.

 

  • Psicóloga formada pela UNIP, Mestre em Psicologia Social pela USP e doutora em Ciências Sociais pela PUC-SP.
  • Pesquisadora pelo NEF - Núcleo de Estudos do Futuro, com foco no Ecossociodesenvolvimento | Cátedra Ignacy Sachs, alinhada ao United Nations Millennium Project.
  • Coaching de Carreira e Preparo para uma Aposentadoria Sustentável.

Deixe uma resposta