Uma série de fatores entram em questão quando se pensa em uma aprovação em um vestibular altamente exigente. O que conta, em primeiro lugar, é a formação ao longo de toda a vida escolar (desempenho no Ensino Infantil, no Fundamental e no Médio).

Por Leo Fraiman*

Qual é o perfil dos alunos que são aprovados nos vestibulares mais concorridos?
Imagem: Pixabay

Há outros aspectos que também são relevantes para que a sua formação seja bem-sucedida. Pesquisas de âmbito nacional indicam o perfil dos jovens que geralmente costumam ser aprovados nos vestibulares de universidades conceituadas.

1ª) Hábito de estudo. Não adianta estudar somente na véspera do vestibular. Se você quer uma universidade conceituada deve se preparar ao longo de sua vida escolar por algumas horinhas a mais, em casa, revisar a matéria pelo menos duas vezes por semana e nunca deixar lacunas.

A gente tem de provocar a mente, se debruçar sobre os livros e estudar. O hábito de estudar aumenta a capacidade de resolver exercícios, ativa a memória e o raciocínio lógico. Lembre-se: a mente precisa de repetição para memorizar algo.

2ª) Cultura geral. Ler livros, pelo menos seis a mais do que os indicados pela escola (por ano), pode fazer toda a diferença. Se a leitura acontecer 15 minutos por dia, você poderá ler pelo menos 7 páginas de cada vez, certo? Isso significa 1 página em 2 minutos, o que não é assim tão complicado. Em um mês (30 dias), você terá lido cerca de 200 páginas. Assim, lendo meros 15 minutinhos, você pode acumular 12 livros em um ano, se quiser. Já pensou? Imagine que, durante a prova, você tenha a seu lado um aluno que seguiu essa dica no primeiro ano do Ensino Médio e durante os três anos escolares devorou 36 livros. O que você sentiria? Que ele estaria mais bem preparado ou não?

Além de livros, você pode aumentar a sua cultura com revistas, visitando sites de assuntos diversos, frequentando teatros, shows e exposições.

Abra a cabeça e aumente o seu repertório de saberes. Com esse hábito, você terá uma mente mais ampla, rica e ágil. Seja no vestibular ou na disputa por um estágio, faz grande diferença. A cultura geral proporciona mais raciocínio, memória e capacidade de análise crítica.

3ª) Administração das emoções. Os alunos mais bem colocados nas provas geralmente são aqueles que têm auto-estima elevada, que apresentam válvulas de escape saudáveis para o estresse e se tratam com respeito e otimismo. O aspecto emocional também é favorecido pelo esporte. Ele proporciona uma memória melhor (em até 30%), além de relaxar (pela liberação de endorfina), animar e excitar o cérebro (pela liberação de adrenalina). Tudo isso, além, é claro, de servir muito bem para socializar e descontrair.

Enquanto você joga futebol, tênis ou pratica ioga ou corrida, desliga um pouco a cabeça, o que é extremamente importante.

4ª) Vida pessoal em equilíbrio. Nada de querer se tornar aquele aluno que se esquece da vida e só pensa no vestibular. Isso pode funcionar para alguns poucos, mas, na maioria das vezes, esse estilo de vida acaba gerando tanta pressão que acontece até o "branco" na hora do vestibular. Esteja perto de seus amigos, fique na boa com seus familiares, mantenha sua banda de música, cultive seus hobbies. Ao contrário do que possa parecer, manter essas atividades prazerosas ajudam muito nessa fase. O que se precisa é de equilíbrio, de uma boa agenda, não de pressão excessiva ou de neura.

Para finalizar essa questão, saiba que os jovens que tendem a ter mais segurança nos estudos como um todo, em geral, são aqueles que:

  • receberam estímulo dos pais para enfrentar desafios na escola e na vida social;

  • souberam de seu real desempenho escolar e ouviram as verdades de seus professores e pais quanto a notas e comportamentos;

  • se sentem amados e queridos;

  • vieram de escolas que exigem bastante dos alunos;

  • são filhos de pais participantes, interessados e atentos ao seu desenvolvimento;

  • são filhos de pais que demonstram autoridade na medida certa: que os educam com pulso firme e afeto na medida adequada;

  • escolhem andar com amigos que têm altas metas na vida;

  • demonstram uma boa adaptação na escola;

  • têm resiliência, ou seja, aprendem com os erros e sabem mudar de atitude quando percebem essa necessidade de mudança, buscando superar situações difíceis com fé e atitude positiva.

Qual é o perfil dos alunos que encontram mais dificuldades na hora do vestibular?

Os alunos que tendem a ter mais dificuldade em passar no vestibular são aqueles que:

  • são superprotegidos pelos pais;

  • receberam notas "mascaradas" de suas escolas, que de forma indireta também os superprotegeram;

  • odeiam ler e não veem seus pais lendo coisa alguma;

  • têm irmãos que receberam muito mais afeto e atenção e por isso se sentem deixados de lado, com baixa autoestima;

  • estudaram em escolas sabidamente "fáceis" de serem aprovados;

  • quando estavam prestes a repetir o ano foram aprovados pela escola, ou os pais encontraram atalhos "mágicos" ("papai-pagou-passou");

  • são filhos de pais ansiosos, que não mostram interesse por seu desenvolvimento;

  • são sedentários, não gostam de desafios nem de participar de competições esportivas e jogos mentais (como gamão, xadrez, damas cartas);

  • são filhos de pais muito agressivos que demonstram autoridade excessiva e educam-os cor agressões físicas e/ou verbais;

  • escolhem andar com amigos que não têm projeto algum na vida e adoram a onda do "Deixa a vida me levar, vida leva eu";

  • não conseguem se adaptar à escola em que estudam.

*Referência: FRAIMAN, Leo. Projeto de Vida: 100 dúvidas. 1ª edição. São Paulo: Editora Esfera, 2013. [saiba+]

 

  • Psicóloga formada pela UNIP, Mestre em Psicologia Social pela USP e doutora em Ciências Sociais pela PUC-SP.
  • Pesquisadora pelo NEF - Núcleo de Estudos do Futuro, com foco no Ecossociodesenvolvimento | Cátedra Ignacy Sachs, alinhada ao United Nations Millennium Project.
  • Coaching de Carreira e Preparo para uma Aposentadoria Sustentável.

Deixe uma resposta