"Embora tenha sido uma mulher de muita força e vigor, esmoreci. Será que posso voltar a ser o que era?"

Helena Costa, Campos (RJ)

Senhora de vigor
pixabay

Ana Fraiman

A vida, Helena, é caminho de mão única, sem retorno, nada se repete. Não há ensaio, o espetáculo é para valer o tempo todo. Você quer saber se depressão tem cura. Tem sim, e isso não tem nada a ver com a idade cronológica e sim com a complexidade dos problemas. Quando se é jovem, se é também arrojada, impetuosa e se tem a impressão de ser possível conquistar o mundo! Com o passar dos anos, a força e o vigor físico diminuem, o ritmo se altera e se desacelera. As pessoas se tornam mais seletivas e menos sensíveis. 

Passam a ter uma visão mais exata de seus limites, interesses, desejos. Adquirem a certeza de não ser uma “máquina”, e sim uma pessoa. Há um momento em que se está exausta, não dá para segurar. Chega a crise como uma nova oportunidade que a vida nos dá para realizarmos essa integração. É o que nos dá novas forças diante do futuro incerto. Que incerto sempre foi, só que quando se é jovem não se sabe disso...

Fonte: Coluna VELHICE da revista CLAUDIA (publicados entre as décadas de 80 e 90) - Por Ana Fraiman

VELHICE - Como conviver com essa realidade
Ana Perwin Fraiman - psicóloga, com curso de aperfeiçoamento em Gerontologia Social pelo Instituto Sedes Sapientiae, SP. e pós-graduada em Psicologia Social pela USP.

 

  • Psicóloga formada pela UNIP, Mestre em Psicologia Social pela USP e doutora em Ciências Sociais pela PUC-SP.
  • Pesquisadora pelo NEF - Núcleo de Estudos do Futuro, com foco no Ecossociodesenvolvimento | Cátedra Ignacy Sachs, alinhada ao United Nations Millennium Project.
  • Coaching de Carreira e Preparo para uma Aposentadoria Sustentável.

Deixe uma resposta