Virtude é um traço moral por meio do qual a pessoa pode formar competências essenciais para a vida pessoal e profissional.

Por Leo Fraiman*

Virtude
Imagem: Pixabay

É virtude uma atitude que a pessoa escolhe adotar diante de determinada situação. Uma pessoa que tenha medo de se expressar, por exemplo, pode usar a coragem para subir em um palco e falar em público. São as virtudes de cada um que levam a competência latente a se tornar efetiva.

As suas virtudes vão impulsioná-lo nos momento difíceis da vida. Serão como seu farol de navegação e seu combustível na vida para uma maior empregabilidade.

Uma pesquisa conduzida pelo psicólogo norte americano Martin Seligman mostrou que praticamente todas as culturas e tradições religiosas do mundo apregoam que uma boa vida (com realização pessoal e profissional) é baseada em seis virtudes universais:

1- Saber e conhecimento: envolve o gosto pela aprendizagem, a curiosidade, o desenvolvimento de bons critérios para tomar decisões, o investimento em habilidade mentais, a ampliação da perspectiva em relação ao futuro. Sem essa virtude, uma pessoa não consegue ter êxito nos estudos e no andamento da sua carreira.

2- Coragem: significa ter bravura, perseverança e integridade. Uma pessoa corajosa tenta buscar com tenacidade aquilo que realmente deseja, segue além, mesmo que digam a ela das dificuldades de determinado caminho. Ela faz o que seu coração manda. Cor (coração) + agere (ação) = coragem.

3 – Humildade: refere-se à bondade e ao amor que todos devem ter para conseguir ajudar os outros e, consequentemente, a si mesmos. Atualmente, essa virtude é tão importante que, em algumas empresas, durante a seleção de um candidato a estágio, questiona-se o relacionamento no ambiente familiar e escolar e observa-se o modo como ele se relaciona com os colegar em uma dinâmica de grupo. Quem souber se relacionar terá muito mais chances de ser feliz e obter realização profissional.

4 – Justiça: está relacionada a cidadania, imparcialidade e liderança. Empresas estão cada vez mais voltadas a atividade de responsabilidade social. O verdadeiro líder atualmente é aquele que trata os outros com justiça, que estimula a lealdade e a ética. São esses os seus valores? Trate de cultivá-los.

5 – Moderação: envolve autocontrole, prudência e humildade. Com essa virtude você se torna mais maduro e capaz de seguir em frente, mesmo nos momento em que estiver cansado ou sentindo que as condições não estão a seu favor. Com tal aspiração, você cuida da saúde, do corpo e se torna uma pessoa mais digna, mais amável, menos agressiva e mais humana.

6 – Transcendência: engloba tudo aquilo que vai além do que é possível enxergar racionalmente. É, em vez e apenas ver uma árvore, perceber a floresta que existe em torno dela. A transcendência está diretamente ligada à apreciação da beleza, à gratidão, à esperança, à espiritualidade, ao perdão, ao bom humor e à animação. É reservar um espaço na sua agenda para fortalecer a fé, para agradecer pelas coisas boas que você tem, para dizer às pessoas que as ama. Ser transcendente é ser do bem, de verdade.

*Referência: FRAIMAN, Leo. Projeto de Vida: 100 dúvidas. 1ª edição. São Paulo: Editora Esfera, 2013. [saiba+]

 

  • Psicóloga formada pela UNIP, Mestre em Psicologia Social pela USP e doutora em Ciências Sociais pela PUC-SP.
  • Pesquisadora pelo NEF - Núcleo de Estudos do Futuro, com foco no Ecossociodesenvolvimento | Cátedra Ignacy Sachs, alinhada ao United Nations Millennium Project.
  • Coaching de Carreira e Preparo para uma Aposentadoria Sustentável.

Deixe uma resposta