Tremores da idade

Texto retirado do artigo original (Velhice - Da emoção das telas às lições que nós ensinamos a você) publicado originalmente na revista Claudia, edição de  Julho/82. Reportagem de Neide Martins.

Tremores da Idade
Imagem: Pixabay

Ocorrem por um estado de saúde comprometido num organismo mais desgastado, com menos tonicidade onde as articulações não respondem já completamente. Então, a caligrafia pode ser trêmula por um problema de motricidade fina. A voz pode tornar-se trêmula por um problema respiratório. O andar pode ser oscilante por alterações da propriocepção (a sensibilidade dos nossos órgãos internos quando há debilitação por envelhecimento. Isto faz perder uma parte da sensibilidade de tal forma que, ao segurar um copo de água, o velho tende a enrijecer a musculatura para dar mais força e não deixar o objeto cair ocasionando um leve tremor).

O que a família pode fazer de imediato é proporcionar condições de segurança no ambiente em que o velho vive: colocando corrimão em corredores longos, deixando os objetos em prateleiras acessíveis para que ele os alcance sem grande esforço, mantendo uma iluminação adequada, colocando um suporte no lápis ou na caneta que ele usa para escrever. Com essas precauções a família provoca uma auto-segurança e mantém nele a sensação de capacidade. Algumas pessoas idosas não aceitam ajuda, sentem-se humilhadas. Mesmo assim a família deve motivá-las. E preciso também observar onde se localiza o tremor, se é em alguma parte do corpo ou generalizada, em que atividade ele aparece, em que situações ele se agrava ou se atenua. Isso ajuda a diagnosticar a causa principal dos tremores, que pode ser por problemas de saúde (um desgaste natural) ou por doenças crônicas (diabete, hipoglicemia, má alimentação). Às vezes o velho treme apenas por frio ou por excitação ao receber uma notícia alegre.

Trecho anterior: Lições para um envelhecimento feliz – Parte 1 (Rabugice e Repetição)

Continua em breve... (Lições para um envelhecimento feliz – Parte 3)

  • Psicóloga formada pela UNIP, Mestre em Psicologia Social pela USP e doutora em Ciências Sociais pela PUC-SP.
  • Pesquisadora pelo NEF - Núcleo de Estudos do Futuro, com foco no Ecossociodesenvolvimento | Cátedra Ignacy Sachs, alinhada ao United Nations Millennium Project.
  • Coaching de Carreira e Preparo para uma Aposentadoria Sustentável.

Deixe uma resposta