"Meus pais têm condições de viver a melhor vida do mundo, mas a cada dia estão mais sovinas. O que será que pensam fazer com tanto dinheiro?"

Cecília Mattos, São Paulo (SP)

Idoso Sovino

Ana Fraiman

Muitas vezes esbarramos em tensões profundas que escapam a lógica de quem não está vivendo a situação. No caso um dos mecanismos implicados é o de evitar o pensamento de que, quando já se é velho e de saúde frágil, o futuro é, provavelmente, de curta duração guardando esse dinheiro, na fantasia de que vão precisar dele daqui a alguns anos, muitos idosos evitam seu confronto com a morte que se aproxima. 

Agem como se tivessem que se preparar para um longo percurso, o que os poupa da angústia de pensar no fim próximo e inevitável. Argumentos lógicos não irão alterar a situação, que é de ordem afetiva. Eles só trazem desgastes quando os filhos tentam se impor aos pais.

Fonte: Coluna VELHICE da revista CLAUDIA - Por Ana Fraiman

VELHICE - Como conviver com essa realidade
Ana Perwin Fraiman - psicóloga, com curso de aperfeiçoamento em Gerontologia Social pelo Instituto Sedes Sapientiae, SP. e pós-graduada em Psicologia Social pela USP.

 

  • Psicóloga formada pela UNIP, Mestre em Psicologia Social pela USP e doutora em Ciências Sociais pela PUC-SP.
  • Pesquisadora pelo NEF - Núcleo de Estudos do Futuro, com foco no Ecossociodesenvolvimento | Cátedra Ignacy Sachs, alinhada ao United Nations Millennium Project.
  • Coaching de Carreira e Preparo para uma Aposentadoria Sustentável.

Deixe uma resposta