"Minha mãe reclama que a gente não conta nada para ela. Mas para que preocupá-la? Vale a pena dizer a ela que um neto está envolvido em drogas? Ela não vai ficar chocada?"

Aneris Lima, Salvador (BA)

Convivência com os mais jovens
Imagem: Pixabay

Ana Fraiman

Algumas universidades começam a abrir suas portas para pessoas de mais idade, com núcleos especiais, assim como em Santa Catarina, por exemplo. Pessoas com mais de 70 anos têm voltado aos bancos escolares e se revelado muito inteligentes e criativas. Onde está o ridículo?

Pior é que envelhecer sem aproveitar tudo o que se pode, sem usar dos recursos de que se dispõe. Trágico é envelhecer antes do tempo. Ridículo é não saber rir de si próprio. As pessoas só perdem o raciocínio quando não o usam, cruzam os braços e têm medo de assumir novas responsabilidades. Além disso, o convívio com os mais jovens renova o espírito e melhora a disposição física. Vá em frente.

Fonte: Coluna VELHICE da revista CLAUDIA (publicados entre as décadas de 80 e 90) - Por Ana Fraiman

VELHICE - Como conviver com essa realidade
Ana Perwin Fraiman - psicóloga, com curso de aperfeiçoamento em Gerontologia Social pelo Instituto Sedes Sapientiae, SP. e pós-graduada em Psicologia Social pela USP.

 

  • Psicóloga formada pela UNIP, Mestre em Psicologia Social pela USP e doutora em Ciências Sociais pela PUC-SP.
  • Pesquisadora pelo NEF - Núcleo de Estudos do Futuro, com foco no Ecossociodesenvolvimento | Cátedra Ignacy Sachs, alinhada ao United Nations Millennium Project.
  • Coaching de Carreira e Preparo para uma Aposentadoria Sustentável.

Deixe uma resposta