Lidando com a morte

"Meu filho de 5 anos sabe que meu pai vai morrer porque tem câncer. Agora, eles brincam de morrer a toda a hora. Devo fazer de conta que não vejo nada?"

Fátima Guedes, Atibaia (SP)

Ana Fraiman

Fátima, é o adulto que tem escrúpulos e receios de falar abertamente sobre a morte. Crianças e velhos conseguem mais desenvoltura e espontaneidade para romper o incômodo do silêncio sobre a questão vida-morte. Repare como eles ficam “cheios de vida”, brincam, riem, se comovem, se aproximam e são íntimos. 

Continue lendo

Para se comunicar bem com a pessoa que tem Alzheimer

Ana Fraiman, psicóloga. SP, 2017.

Alzheimer
Alzheimer | Imagem: Pixabay

  1. Fazer perguntas simples e, uma de cada vez.

O pensamento comum é muito veloz. Especialmente para quem está habituado a resolver muitas coisas num pequeno espaço de treino. Para quem tem alzheimer, o pensamento se processa de forma muito mais lenta e, por vezes se interrompe a meio caminho.

Para quem já pensou nalguma coisa que precisa ser feita ou resolvida, a resposta aparece de imediato ou demora muito pouco para se revelar a nossa mente.

Continue lendo

O tempo é caminho de mão única

"Embora tenha sido uma mulher de muita força e vigor, esmoreci. Será que posso voltar a ser o que era?"

Helena Costa, Campos (RJ)

Senhora de vigor
pixabay

Ana Fraiman

A vida, Helena, é caminho de mão única, sem retorno, nada se repete. Não há ensaio, o espetáculo é para valer o tempo todo. Você quer saber se depressão tem cura. Tem sim, e isso não tem nada a ver com a idade cronológica e sim com a complexidade dos problemas. Quando se é jovem, se é também arrojada, impetuosa e se tem a impressão de ser possível conquistar o mundo! Com o passar dos anos, a força e o vigor físico diminuem, o ritmo se altera e se desacelera. As pessoas se tornam mais seletivas e menos sensíveis. 

Continue lendo

Ciúmes de avó

"Toda vez que precisa sair, minha nora deixa meus netos com a mãe dela. Eu fico ressentida com isso, porque afinal de contas nós duas somos avós. Como resolver esse problema?"

Carmem Lúcia Barbosa, São Paulo (SP)

Avó com ciúmes
Imagem: Pinteret

Ana Fraiman

Será que você não está com um pouquinho de ciúmes, Carmem? Isso pode estar fazendo você se sentir ressentida, o que é dolorido em qualquer situação. Mas queixar-se só vai agravar a situação e deixá-la ainda mais ressentida como você conta. Esteja disponível, mostrando à sua nora boa vontade e afeto no momento de estar com os netos.

Continue lendo

Muito a conversar

Muito a conversar. Sem sogra, sem filhos, sem nada!

Um dia você acorda e se encara: “Quem é esse velho que me olha no espelho?” Seu nariz e suas orelhas cresceram. Há um a luminosidade clara em torno de sua cabeça.

Muito a conversar. Sem sogra, sem filhos, sem nada!
Imagem: Pixabay

Não, não se trata da aura, mas dos seus — remanescentes? — cabelos. Até seus dentes parecem maiores! E por mais que você “chupe” a barriga, ela não encolhe mais do que um tantinho. E, ainda, as custas de você perder o fôlego.

Continue lendo

Envelhecer

Maturidade: O tempo é agora

Com certeza um dos indicativos da crise da maturescência e a sensação de premência com relação ao Tempo. Num dado momento o horizonte temporal se estreita, gerando um sentimento de “não dá mais”, “passou da hora” ou “não é mais para mim”; noutro momento, o horizonte temporal se alarga: “E agora ou nunca mais!”

Envelhecer
Imagem: Pixabay

Já suficientemente experiente para saber de seu próprio valor, mas não tão vivida, a pessoa começa a se embaralhar em seus planos e expectativas, sem saber direito o que quer da vida. Tudo e questionável. As relações familiares ficam tensas. É muita transformação. Filhos crescidos e pais envelhecidos. Não raro passam a conviver, sob o mesmo teto, quatro gerações. Nesse momento específico da vida, na passagem da maturidade para a meia idade, as perguntas mudam, face as respostas que já foram dadas.

Continue lendo

Idosas Vaidosas

"Não sei o que devo dar de presente para uma amiga já bem velhinha, mas que também é muito vaidosa. Tenho a sensação de que ela tem de tudo."

Silvana Araújo Fortaleza (CE)

Idosa Vaidosa
Imagem: Pixabay

Ana Fraiman

Na linha do vestuário, Observe-a e procure comprar alguma peça no estilo das que ela usa e gosta. Não faz mal que ela ganhe algo que já tem. Mulher vaidosa gosta de variar nas cores e padrões, mesmo as mais idosas. A linha de cosméticos procure os cremes amaciantes para as mãos e hidratantes para o rosto.

Continue lendo