Autoconhecimento é imprescindível para a gente ‘se dar bem’.

Aposentadoria
Imagem: Pixabay

Pessoas se enquadram, desde pequeninas, em um dos seguintes modelos de lidar com o dinheiro:

  1. São criativas, gostam de se aventurar, criar, aproveitar o momento.

Dinheiro, para elas, tem o valor de prazer de viver e de aproveitar as oportunidades que surgem.

  1. São conservadoras, gostam de ter dinheiro em caixa, aplicar com segurança e não gastar além do necessário. Postergam a concretização de seus desejos, para não descapitalizar. Preferem poupar para adquirir um bem.

Dinheiro, para elas, tem o valor de estabilidade e de garantia para tempos difíceis. Organizadas, controlam seus gastos e planejam cada passo.

  1. São sofisticadas, gostam de comprar e usufruir do melhor. Preferem aguardar até poderem ter algo, do que adquirir algo ao gosto popular. Apreciam patrocinar coisas para os amigos, que são selecionados segundo a sua conveniência, também.

Dinheiro, para elas, tem o valor do luxo, das relações de poder e da aparência. Mesmo quando não dispõem de dinheiro, continuam dando um jeito de manter amizades que as incluam como convidados.

  1. São despretensiosas, gostam de partilhar bens e dinheiro com seus familiares. Gostam de ajudar os demais, para que todos usufruam do mesmo padrão. São capazes de doar ou emprestar grandes somas, sem assinar contrato. Não gostam de cobrar dos outros. Partem do princípio de que cada qual tem a sua consciência.

Dinheiro, para elas, significa o progresso de toda a família. Não hesitam em deixar-se para trás. Gastam bastante, mas não consigo, como as do grupo 1 acima, mas com a sua família.

Conseguiu se enxergar nalgum destes grupos? Em geral todos têm um perfil principal, acoplado a um perfil que o secunda. Por exemplo: as pessoas do grupo 1 podem ter, também, traços do grupo 4. Ou seja, assim que surge uma oportunidade de viagem, convidam todos para irem junto e patrocinam!

Pessoas do grupo 3 podem dar grandes festas e fretar aviões para trazerem seus convidados de fora. E fazem assim, mesmo que precisem se endividar. Sempre contam com a possibilidade de virem a ter dinheiro e, se não tiverem pessoalmente, podem pedir de empréstimo aos seus amigos queridos. Mas sem prazo para quitar a dívida.

E pessoas do grupo 2 sofrem com gastos inesperados, especialmente quando isso pode requerer ‘queimar’ uma parte de suas reservas. Elas próprias podem deixar grandes heranças para seus filhos e netos, mas levarem uma vida modesta e comedida, sem altos luxos, nem muitos desfrutes. A estabilidade futura é o que lhes importa. Combinando sua personalidade com os traços do grupo 4, antes de morrer farão sua distribuição de bens e patrimônio entre filhos e irmãos, doando tudo a eles e se reservando somente o necessário para a saúde e para um dia a dia bem modesto.

Claro que os traços de um terceiro e quarto tipos se agregam e se compõem com o perfil principal. Importante é que numa família e, mesmo numa relação de casal, cada qual respeite seu próprio tipo e aproveite as qualidades de outros tipos, aprendendo algo de positivo, com pessoas que lidam de maneira tão diferente com o dinheiro.

Não há tipo melhor do que o outro. Há os que gostam de correr riscos maiores e menores. Só que. Só que, quando chega a aposentadoria é que a pessoa tem uma noção mais clara do que construiu em sua vida. E, para pelo menos 25% das pessoas, vai faltar! As reservas, ou estarão muito minguadas ou terão sido mal aplicadas.

O tipo 2 é aquele com o qual as pessoas chegarão à aposentadoria  mais tranquilas, no que diz respeito ao dinheiro, podendo contar com as suas reservas por muitos anos. Poderão não ter aproveitado muito a vida, mas ao menos serão financeiramente independentes e, com um bom grau de certeza, alguma coisa ainda haverá de sobrar para seus filhos e netos.

Quer pensar nisso? Quer fazer este estudo sobre sua pessoa? Na aposentadoria se consideram: as finanças, o estilo de vida e o prazer de viver. A saúde é primordial. E quando se tem mais idade... Haja dinheiro!

Atitudes podem ser mudadas e atualizadas. Mas dinheiro não estica.

Responda à enquete abaixo e procure se enxergar lá na frente. Quer? Aceite este meu convite. É rapidinho para responder.

Enquete: Atitudes ante a futura aposentadoria em seu aspecto financeiro

Você é jovem. E então, já está pensando na sua aposentadoria?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Inscreva-se no Canal Ana Fraiman no Youtube para não perder nossos conteúdos em vídeo: 

 
  • Psicóloga formada pela UNIP, Mestre em Psicologia Social pela USP e doutora em Ciências Sociais pela PUC-SP.
  • Pesquisadora pelo NEF - Núcleo de Estudos do Futuro, com foco no Ecossociodesenvolvimento | Cátedra Ignacy Sachs, alinhada ao United Nations Millennium Project.
  • Coaching de Carreira e Preparo para uma Aposentadoria Sustentável.

Deixe uma resposta