Longevidade precisa andar de mãos dadas com a felicidade. Adotar algumas destas sugestões resulta em um estilo de vida melhor: viva mais, sendo também mais feliz, até além do 100 anos.

Viver muito mais tempo

1. Aja de acordo com a sua consciência
No livro "O Projeto Longevidade", Howard Friedman e Lesley Martin detalham os resultados de seu estudo sobre nosso estilo de vida. Uma de suas conclusões mais reveladoras é: pessoas que vivem a maior parte de suas vidas em paz consigo mesmas e que, sempre seguiram seu coração, sofrem menos estresse, tensão e doenças. Também foram mais bem sucedidas em sua vida amorosa e carreiras.

2. Encontre razões para rir
Em um estudo de 2012, um grupo de 243 idosos que viveram até 100 anos ou mais tiveram duas características principais em comum: o amor pelas risadas. "Eles consideravam a risada uma parte importante da sua vida", diz o chefe da pesquisa, Kaori Kato. Outras características em comum: receptividade e extroversão, sendo o riso, de fato, uma parte inseparável de suas vidas.

3. Coma nozes
Em 2013, um estudo realizado em um grupo de 7.000 pessoas com idades entre 55 e 90 anos descobriu que um dos fatores mais simples e, no entanto, mais influentes da longevidade, é o consumo de nozes. Comê-las, com regularidade, reduz o excesso de peso. As pessoas ficam com menos gordura abdominal e correm 39% menos risco de morrer prematuramente.

4. Vá ao shopping
Um estudo realizado em Taiwan revelou que, para as pessoas com mais de 65 anos, fazer compras faz bem à saúde. De um grupo de 1.850 pessoas, 28% dos homens e 23% das mulheres que faziam compras regularmente apresentaram maior probabilidade de viver mais tempo. De acordo com os resultados, os principais motivos foram: andar de loja em loja, interagir com outras pessoas e manter o humor elevado durante as compras. Importante: não é preciso comprar nada para aproveitar esses benefícios - basta sair para olhar vitrines. Podemos considerar, também, que aqueles que têm dinheiro suficiente para estar passeando em shoppings e fazendo compras agradáveis, não têm tantas preocupações quanto as demais que têm, pouco dinheiro.

5. Ame o próximo
Aos 116 anos, Susannah Mushatt Jones é atualmente a pessoa mais velha do mundo e atribui tudo a um simples "truque": tratar a todos com a mesma cortesia e integridade com que espera ser tratada. Além disso, Jones toma apenas uma medicação - para pressão arterial - e come uma dieta equilibrada de carne, frango, frutas e legumes.

6. Ame a si mesmo
O guru americano de saúde e fitness, Jack Lalanne, que faleceu aos 96 anos, costumava dizer: - Você tem que aprender a satisfazer a si mesmo ou vai falhar na vida. A satisfação sobre a qual Jack falou se refere a muitas coisas - do exercício físico e nutrição ao descanso e lazer. Lembre-se: é importante amar e respeitar os outros, mas se você quer viver até os 100, não negligencie a pessoa mais importante do seu mundo: você.

7. Não peça comida do delivery
Além de economizar dinheiro, cozinhar em casa traz grandes vantagens. Um teste de 2012 realizado pela Universidade de Cambridge descobriu que as pessoas que comem comida caseira pelo menos 5 dias por semana são 47% mais propensas a viver além dos 100 anos, quando comparada àquelas que comem comida pronta ou fora de casa. Quando bater a fome: cozinhar a própria comida, em vez de chama-la por telefone.

8. Pratique yoga
Praticar yoga diariamente tem muitos benefícios de saúde que vão além do alívio do estresse e melhora da flexibilidade. A prática de yoga não requer nada mais do que uma esteira e vontade, seja qual for o estado de saúde de cada qual. Precisa saber, contudo, quais posições buscar e que movimentos fazer.

9. Mantenha-se positivo
A mesma pesquisa, acima referida, também afirmou que enxergar soluções, em vez de problemas, é um ingrediente essencial na receita para a longevidade. Conforme o Dr. Barzilai, quando se compara os traços de personalidade de todos os 243 participantes, os dados apontaram claramente para uma perspectiva de vida positiva.

10. Não perder o senso de realidade
É importante ser otimista, porém mantendo os pés no chão, sem exagerar. Essa conclusão foi alcançada em um estudo realizado pelo PhD Frieder Lang, que descobriu que as pessoas mais velhas, que têm uma perspectiva positiva demais sobre a vida sofrem mais decepções, o que diminui sua qualidade de vida. "O pessimismo nos torna mais conscientes, seja sobre nossa saúde ou, ao seguir instruções", diz Frieder. Por conta disso temos que moderar o otimismo, particularmente em uma idade avançada: ser um realista esperançoso.

11. Evite brigas desnecessárias em seu relacionamento
Uma relação tempestuosa não só prejudica a sua qualidade de vida, como também pode torná-la mais curta! Enquanto estudavam mais de 1.700 casais, os pesquisadores na Universidade Bingham, em Utah, descobriram que quanto mais os casais brigavam, mais sua saúde deteriorava. Lembre-se: brigar é perda de tempo.

12. Se o casamento não está funcionando, peça o divórcio
Um casamento feliz leva a uma vida mais longa. No entanto, se você e seu parceiro simplesmente não conseguem se dar bem, mesmo após terem feito uma boa psicoterapia, o divórcio pode não ser uma má ideia. Estudos têm mostrado que, especialmente, as mulheres que se divorciam desfrutam de um novo caminho cheio de satisfação, entusiasmo e saúde estável. Em "O Projeto Longevidade", os autores explicam que a maioria das mulheres tem um círculo social estável, que as apoia após seu divórcio.

13. Mantenha seus dentes saudáveis
Manter a sua saúde oral não é apenas esteticamente agradável e uma maneira de evitar o dentista - é também uma forma de prolongar a sua vida. Depois de seguir 5.500 adultos de 18 anos, pesquisadores da Universidade da Califórnia descobriram que aqueles que não escovam os dentes pelo menos uma vez por dia têm um risco mais elevado (65%) de sofrer de demência. Enquanto essa ligação não foi totalmente explorada ou explicada, outros estudos mostraram que as pessoas que sofrem de doença de Alzheimer geralmente têm mais bactérias em sua boca, associadas à doenças de gengiva.

14. Consuma fibras em sua dieta
Fibras alimentares, especialmente o tipo encontrado em grãos integrais, podem proteger seu corpo contra doenças cardíacas, infecções e uma variedade de problemas respiratórios, que podem encurtar sua vida. Estas descobertas, publicadas no American Internal Medicine Archive, foram o resultado de um estudo de 2011 com 388.000 participantes, cujos resultados mostraram que as pessoas que consomem as quantidades diárias recomendadas de fibras dietéticas (25 gramas para as mulheres e 38 gramas para os homens) gozam de melhor saúde por vários anos.

15. Beba álcool - com moderação!
Pessoas de meia-idade podem se beneficiar muito de um copo de vinho por dia, de acordo com vários estudos de 2010. O fator chave aqui é a moderação, pois os mesmos estudos mostraram que o consumo excessivo de álcool aumenta o risco de morrer em 42%.

16. Coma peixe
Peixes gordos são uma excelente fonte de Ômega-3 - uma substância que faz maravilhas pelo corpo e pode contribuir para a longevidade. Pesquisadores da Universidade de Harvard descobriram que pessoas com altos níveis de Ômega-3 no sangue têm uma vida mais longa (2 anos a mais, em média), quando comparadas com aquelas com baixos níveis da substância. Outros alimentos que são ricos em Ômega-3: linhaça, nozes, óleo de canola, produtos feitos de soja, e vegetais verdes como brócolis, rúcula, couve e espinafre.

17. Passe mais tempo na cama, mas não dormindo
Você acha que está velho demais para ter relações sexuais? Então vai se surpreender ao saber que elas podem adicionar 8 anos à sua vida! Em 2010, um estudo descobriu que o sexo não só é bom para o seu humor, como também faz maravilhas pela saúde do seu coração. De 1.165 homens de meia idade testados, aqueles que se envolveram em relações sexuais mais do que duas vezes/mês eram 45% menos propensos a ter um ataque cardíaco, quando comparados àqueles que tinham relações apenas uma vez por mês ou menos.

18. Adote um animal de estimação
Animais de estimação são ótimos companheiros e sua amizade incondicional é realmente incrível, mas eles também são um fator importante na qualidade de vida dos seus donos. Os benefícios são abundantes: alívio do estresse que, aliado ao uma dose diária de exercício físico (ambos reduzem o risco de um ataque cardíaco em 33%), ajuda a lidar com a depressão.

19. Estabeleça amizades no local de trabalho
Um estudo da Universidade de Tel Aviv que acompanhou 820 adultos de mais de 20 anos descobriu que pessoas que estabelecem relações de amizade em seu local de trabalho desfrutam de uma vida mais longa do que aqueles que não o fazem. A razão parece ser que estes amigos formam uma rede de segurança e prestam apoio social, mesmo em um lugar considerado competitivo e estressante. A constatação mais preocupante foi a de que as pessoas que estabelecem relações negativas em seu local de trabalho são 2,4 vezes mais propensas a morrer mais cedo.

20. Faça jardinagem
A maioria dos residentes em Okinawa, Japão, que têm mais de 100 anos, têm e cuidam tanto de um jardim Zen, como de uma horta. Este passatempo parece ser prática comum em outros lugares ao redor do mundo entre as pessoas que possuem uma longa vida (como, por exemplo, na Sardenha, Itália). Embora esta teoria seja principalmente comparativa, não se pode negar que sair e tomar um ar fresco e luz solar, bem como desfrutar de vegetais orgânicos, sem dúvida, são fatores que contribuem para a longevidade.

21. Acredite na sua própria saúde
Muitas vezes, os pesquisadores que estudam a longevidade pedem aos participantes dos seus testes que classifiquem seu próprio nível de saúde. Enquanto aqueles que estão frequentemente doentes o classificam como baixo, algumas pessoas saudáveis deram respostas semelhantes, e essas respostas parecem se tornar quase que uma profecia. Quando se trata de ser positivo, acreditar na sua saúde irá ajudá-lo a permanecer vivo e saudável.

22. Desligue a TV, mas mantenha-se informado
Enquanto a TV é uma fonte de informação e entretenimento, um estudo australiano de 2012 descobriu que, em pessoas com mais de 25 anos, assistir uma hora de televisão/dia encurta a expectativa de vida em 22 minutos. Enquanto isso é preocupante, não significa que você precisa desligar a TV completamente. A exposição a novas informações é realmente benéfica, quando se substitui o tempo de TV pela leitura de jornais, livros ou artigos na internet. As pessoas que estão expostas à grandes quantidades de informação, muitas vezes, sabem mais sobre alimentação saudável e são mais conscientes do mundo ao seu redor.

23. Coma menos açúcar
Gostar de doces pode danificar seriamente a sua saúde e reduzir suas chances de atingir os 100 anos. Cynthia Canyon, uma geneticista molecular de San Francisco, realizou testes sobre nematódeos e descobriu que dietas ricas em açúcar encurtam sua vida em 20%. É importante evitar o açúcar processado (branco refinado) e fazer um esforço para usar apenas o açúcar não refinado natural. Ou atender à vontade de doces comendo frutas.

24. Permita-se ser criativo
O Exército dos EUA realizou recentemente um levantamento de sua grande população de veteranos de guerra, que resultou em descobertas interessantes que ligam o nível de criatividade de uma pessoa à sua expectativa de vida. Os veteranos mais criativos mostraram uma vida, em média, 12% mais longa. A boa notícia é que se você acha que não tem muita criatividade, ela é algo que você pode adotar e desenvolver.

25. Não tenha medo do tempo
Talvez este seja o ponto mais importante neste artigo, porque ter esse tipo de visão da vida e do tempo vai determinar o quão bem nós vamos executar os outros 24 itens dessa lista. As pessoas que enfrentam o envelhecimento sem medo são as únicas que vão desfrutar da velhice por mais tempo. Lembre-se: cada vela no seu bolo é uma realização e, apesar do tempo voar, devemos nos dedicar à diversão e tirar o máximo de proveito do tempo que nos resta.

Fonte: tudoporemail

  • Psicóloga formada pela UNIP, Mestre em Psicologia Social pela USP e doutora em Ciências Sociais pela PUC-SP.
  • Pesquisadora pelo NEF - Núcleo de Estudos do Futuro, com foco no Ecossociodesenvolvimento | Cátedra Ignacy Sachs, alinhada ao United Nations Millennium Project.
  • Coaching de Carreira e Preparo para uma Aposentadoria Sustentável.

Deixe uma resposta