Mundo em transformação

No século 20, o mundo tinha suas bases em ordem, no emprego, em planos definidos. Havia idade certa para casar, para ser promovido, para ter filhos.

Mundo em transformação

A vida era toda planejada, tinha estabilidade. As pessoas tinham um casamento só, uma profissão para o resto da vida. Os papéis do homem e da mulher eram bem definidos. Tudo isso proporcionava segurança.

Conforme Richard Sennett, no livro A cultura do novo capitalismo, essa ordem se desfez no ar, dando lugar ao mundo da mudança e da autogestão. Hoje, temos diretores de 30 anos de idade e profissionais de 60 anos voltando ao mercado de trabalho. Há um apelo para a troca, para a mudança, muito grande. Atualmente, nem a roupa de homens e mulheres é mais predefinida, muito menos as profissões.

Continue lendo

Para se comunicar bem com a pessoa que tem Alzheimer

Ana Fraiman, psicóloga. SP, 2017.

Alzheimer
Alzheimer | Imagem: Pixabay

  1. Fazer perguntas simples e, uma de cada vez.

O pensamento comum é muito veloz. Especialmente para quem está habituado a resolver muitas coisas num pequeno espaço de treino. Para quem tem alzheimer, o pensamento se processa de forma muito mais lenta e, por vezes se interrompe a meio caminho.

Para quem já pensou nalguma coisa que precisa ser feita ou resolvida, a resposta aparece de imediato ou demora muito pouco para se revelar a nossa mente.

Continue lendo

O tempo é caminho de mão única

"Embora tenha sido uma mulher de muita força e vigor, esmoreci. Será que posso voltar a ser o que era?"

Helena Costa, Campos (RJ)

Senhora de vigor
pixabay

Ana Fraiman

A vida, Helena, é caminho de mão única, sem retorno, nada se repete. Não há ensaio, o espetáculo é para valer o tempo todo. Você quer saber se depressão tem cura. Tem sim, e isso não tem nada a ver com a idade cronológica e sim com a complexidade dos problemas. Quando se é jovem, se é também arrojada, impetuosa e se tem a impressão de ser possível conquistar o mundo! Com o passar dos anos, a força e o vigor físico diminuem, o ritmo se altera e se desacelera. As pessoas se tornam mais seletivas e menos sensíveis. 

Continue lendo

Ter estado no topo não significa voltar ao topo

Para você voltar ao mercado numa boa colocação, além dos quesitos específicos para seu bom desempenho e de seu vasto currículo, deverá estar alinhado com a nova linguagem do mundo organizacional.

Aposentado de volta ao trabalho
shutterstock

“Quando eu ocupava o cargo de diretor financeiro de uma grande montadora, tinha duas secretárias diretas, além das demais, que nos serviam nas ocasiões em que o volume de trabalho aumentava. Todos ali tínhamos a maior dedicação e vezes sem conta permanecíamos, muito além do horário, em intermináveis reuniões. Claro que, algumas delas, ineficientes. Mas éramos uma equipe e todos colaboravam. Hoje estou trabalhando numa pequena empresa familiar.

Não fui treinado para isso. Não há equipe. Há os donos, eu e uma única secretária para todos. Então, sou eu mesmo que tenho que desenhar as planilhas. Perco um tempo danado! Sinto-me inoperante. Acostumei-me com a ação. Hoje, sinto que cumpro ordens. Além do que, ganho um terço do que ganhava antes. Minha esposa e meus filhos dizem que estou melhor, mais conversável, menos estressado. Mas dentro de mim, não consigo conviver bem com a nova situação. Sinto que perdi tudo aquilo pelo qual lutei a minha vida toda.”

Continue lendo

Ciúmes de avó

"Toda vez que precisa sair, minha nora deixa meus netos com a mãe dela. Eu fico ressentida com isso, porque afinal de contas nós duas somos avós. Como resolver esse problema?"

Carmem Lúcia Barbosa, São Paulo (SP)

Avó com ciúmes
Imagem: Pinteret

Ana Fraiman

Será que você não está com um pouquinho de ciúmes, Carmem? Isso pode estar fazendo você se sentir ressentida, o que é dolorido em qualquer situação. Mas queixar-se só vai agravar a situação e deixá-la ainda mais ressentida como você conta. Esteja disponível, mostrando à sua nora boa vontade e afeto no momento de estar com os netos.

Continue lendo