Como elaborar o meu currículo, mesmo sem ter experiência?

Muitas empresas, quando abrem vagas para estágio, nem sempre precisam que o jovem já venha “pronto”, nem esteja super-preparado.

Por Leo Fraiman*

Em alguns casos, elas preferem exatamente a falta de experiência, pois assim não se tem tantos vícios comportamentais”. Desse modo os jovens podem ser mais facilmente adequados à cultura organizacional.

Continue lendo

Idosos Sovinas

"Meus pais têm condições de viver a melhor vida do mundo, mas a cada dia estão mais sovinas. O que será que pensam fazer com tanto dinheiro?"

Cecília Mattos, São Paulo (SP)

Idoso Sovino

Ana Fraiman

Muitas vezes esbarramos em tensões profundas que escapam a lógica de quem não está vivendo a situação. No caso um dos mecanismos implicados é o de evitar o pensamento de que, quando já se é velho e de saúde frágil, o futuro é, provavelmente, de curta duração guardando esse dinheiro, na fantasia de que vão precisar dele daqui a alguns anos, muitos idosos evitam seu confronto com a morte que se aproxima. 

Continue lendo

Vida universitária: do medo à atitude

O índice de desistência em alguns cursos universitários, principalmente nas instituições particulares, chega a 50% nos dois primeiros anos. Isso ocorre por uma séria de fatores: não gostar do sistema da universidade, não se entrosar com os colegas de classe, não estar suficientemente amadurecido para seguir uma vida universitária, desencantar-se com o curso e até por motivos financeiros.

Vida universitária: do medo à atitude
Imagem: Pixabay

Vale a pena seguir o quadro de dicas abaixo antes de pensar em desistir de um curso:

1- Assistir as aulas dos anos seguintes, quando as matérias, normalmente se tornam mais praticas. Isso porque muitos alunos entram na faculdade imaginando que vão projetar pontes, desenhar shopping, criar uma nova coleção de roupas ou curar um paciente, mas os primeiros anos em muitas faculdades são mais teóricos, frustrando suas expectativas.

Continue lendo

Velhice aos 25

O envelhecimento não é apenas um processo físico. Transformações na forma de encerar a vida também acontecem. A idade acentua as boas e as más qualidades. As más são resultados de personalidades autoritárias das pessoas, que acabam infernizando a vida dos filhos.

Jovem velho
Imagem: Pinterest

O outro lado da moeda também existe: os idosos têm um ritmo diferente que os filhos precisam compreender. Muitas vezes a irritabilidade dos idosos tem origem em doenças físicas que os filhos não conseguem identificar.

Continue lendo

Conselhos para aprender a descomplicar

É necessário conhecer-se muito bem, para entender porque e em nome de que complicamos as coisas. Só então se está mais apto a cursar uma escola que nos ensina a descomplicar.

Aprenda a descomplicar as coisas

A lição número um:
Se você pensa que uma coisa é complicada, ela será complicada.

A lição número dois:
Leve o tempo que for necessário para decidir se quer ou não enfrentar uma boa encrenca. Definindo-se pelo 'sim, eu quero', então não desista. Vá até o fim. Afinal, tudo que é criado pode ser transformado.

Continue lendo

Velhice e Aceitação da Morte

"Meu pai tem 86 anos e anda muito irritado, dizendo que está perto do fim e se recusando a aceitar nossos conselhos. O que devo dizer quando ele começa a falar em morte?"

Míriam Alves, São Luiz (MA)

Velhice e Aceitação da Morte
Imagem: Pixabay

Ana Fraiman

Os velhos em geral se preparam para morrer e encaram a morte de uma maneira muito natural. Quando nossos pais velhos começam a falar sobre morte, podemos dizer-lhes que não desejamos que morram e que sentiremos muito quando se forem, mas que também saberemos sobreviver a isso e honrar o que deles recebemos.

Continue lendo

Surf na Terceira Idade

Em primeiro lugar devo deixar claro que não tenho a menor familiaridade com mulheres surfistas. Nem na primeira, nem na segunda e, portanto, não na terceira idade.

Surf na Terceira Idade
Imagem: 50emais.com.br (Idosos que não têm medo dos esportes ousados)

Não tenho, sequer, familiaridade com o mundo do Surf. Uma ou outra matéria, que me remetem - por tabela - a sensações de júbilo e de liberdade, em meio às ondas, aos impactos iluminados por um sol resplandecente ou a um céu cinzento, que se prepara para despejar seu temporal.

Aprecio a determinação e o preparo daqueles que se arriscam em mares tormentosos e quando sabem se precaver em relação a ondas potencialmente assassinas.

Minha visão é romântica, ingênua e, provavelmente construída pela minha própria vontade, jamais satisfeita de conseguir ficar de pé numa prancha, sobre a qual os surfistas bailam e tecem suas peripécias acrobáticas. Meu bailar, conquanto muito hábil, belo e comovente, sempre se deu em solo.

Continue lendo

Escuridão Particular

Um silêncio morno e delicado que preenche a escuridão, que nos remete ao campo da fantasia, das memórias profundas e da admiração, este é o enfoque com que Heraldo Palmeira coloriu seu artigo sobre a escuridão planejada, que se abateu sobre a cidade de São Paulo, quando a Eletropaulo esteve fazendo seus mais do que necessários reparos na rede elétrica.

Os poetas e os bons contistas sabem, de um simples episódio, nos conduzir ao mágico e precioso mundo do suave espanto. Recomendo sua leitura, com toda a minha gratidão..

Escuridão Particular
fotografia J. Samuel Burner (wikimedia commons)

Escuridão Particular

Heraldo Palmeira

O correio trouxe com antecedência a notícia de que a energia elétrica – força, como dizem os paulistanos em sua prosódia característica – seria cortada em determinada noite de janeiro, para manutenção no sistema. Anotei com a Bic azul na agenda, que continua no modelo antigo de papel e imponente sobre a mesa.

Continue lendo