O segredo de uma boa vida

CONSELHOS AOS DA MINHA GERAÇÃO E ÀS OUTRAS TAMBÉM.

Professor José Inácio Pachecão*
Em 03 de fevereiro de 2013

Estamos envelhecendo. Não nos preocupemos! De que adianta, é assim mesmo. Isso é um processo natural. É uma lei do Universo conhecida como a 2ª Lei da Termodinâmica ou Lei da Entropia. Essa lei diz que: A energia de um corpo tende a se degenerar e com isso a desordem do sistema aumenta. Portanto, tudo que foi composto será decomposto, tudo que foi construído será destruído, tudo foi feito para acabar.

Segredo de uma boa vida
Imagem: Pixabay

Como fazemos parte do universo, essa lei também opera em nós. Com o tempo os membros se enfraquecem, os sentidos se embotam. Sendo assim, relaxe e aproveite. Parafraseando Freud: “A morte é o alvo de tudo que vive”. Se você deixar o seu carro no alto de uma montanha daqui a 10 anos ele estará todo carcomido. O mesmo acontece a nós. O conselho é: Viva. Faça apenas isso. Preocupe-se com um dia de cada vez. Como disse um dos meus amigos a sua esposa: - “Me use, estou acabando!”. Hilário, porém realista.

Continue lendo

Honrar pai e mãe – ter o privilégio de fazer o que merece ser bem feito.

Por Ana Fraiman, abril de 2016.

Continuação do Artigo Idosos Órfãos de Filhos Vivos – Os novos desvalidos.

 

Seria possível dividir melhor o tempo dedicado ao trabalho, ao lazer, aos afazeres domésticos, ao casamento e à convivência entre pais e filhos, irmãos e irmãs?

Família
Imagem: Pixabay

Assim como os pais não compreendem perfeitamente as necessidades de seus filhos, os filhos não captam, nem de longe as necessidades de seus pais idosos. A atenção é quase toda orientada para a saúde física. Aqui, porém, focalizamos a necessidade básica, primordial de conviver intimamente com aqueles que são queridos e, que podem cuidar dos mais idosos. E que deveriam fazê-lo mais amiúde. Não porque seja um dever imposto pela Lei, mas por consciência e abnegação, em honra aos pais. Assim como agradecemos pela bênção de ter e de educar um filho, deveríamos ser aptos a reconhecer a honra de cuidar dos pais de mais idade. Mas não somente quando a ‘mais idade’ chegar e se instalar definitivamente, mas ao longo de toda uma vida, porque sempre os pais têm mais idade que seus filhos. O que tem sido um pesado fardo, pode ser visto como um privilégio.

Continue lendo

Insegurança na velhice

“É verdade que com o passar do tempo as pessoas ficam mais inseguras? Tenho uma tia com mais de 70, e que vive receando assaltos, acidentes, doenças…”

Dúvida de Marina de Azevedo. Rio de Janeiro (RJ)

Insegurança na velhice
Imagem: Pixabay

Ana Fraiman

A insegurança tem mais a ver com fatores ambientais e sociais do que com a velhice propriamente dita. A pessoa idosa que permanece horas a fio frente a televisão, assistindo constantemente a episódios de violência ou lê jornais que exploram as dificuldades e a desgraça humana, acaba acreditando que o mundo é só isso.

São o isolamento, a inatividade física e a falta de contato íntimo com os demais que vão criando o estilo de envelhecer com insegurança.

Continue lendo

Como resolver problemas cabeludos segundo Einstein

No colégio, quando entrei em contato com a questão dos Teoremas, o professor Laureano, que nos ensinava matemática, insistia: - A solução do problema se encontra no seu enunciado. Ou seja, formulem bem o problema, que as respostas estão todas lá. E, se não estiverem, é porque vocês ainda não têm todos os dados de que precisam. Então, primeiro procurem os dados.

Como resolver problemas cabeludos

Nós, seus alunos, assustados com a complexidade das coisas, de início nos desesperávamos, porque não conseguíamos ‘pensar diferente’ daquilo que vinha a nossa mente, logo na primeira lida. Ele passou um semestre inteiro, nos ensinando a raciocinar. E, depois, outro semestre, nos ensinando a formular!

Jovens adolescentes, achávamos que Teorema ‘não servia para nada!’. Então, porque aprender a resolvê-los? Aos poucos, de tanto treinar o raciocínio lógico, a maioria de nós aprendeu a gostar de resolver teoremas! Mal sabíamos nós que este é “o” método, que nos ajudaria – lá na frente – a resolver problemas de vida!

Será que o professor Laureano, do Colégio Salete, tinha noção do quanto seus ensinamentos nos preparavam para tomar boas decisões em momentos difíceis?!

Continue lendo

7 conselhos para Cuidadores de Idosos (familiares e profissionais)

 

CHEGA DE SE SENTIR IMPOTENTE!

O sentimento de impotência é moeda de pouca importância e nenhuma valia. Num dos lados afirma a ‘coitadice’ de quem cuida. De outro, reafirma sua incapacidade de aceitar e aprender a lidar com a nova realidade.

Cuidador de Idosos
Imagem: Pixabay
As coisas mudaram? Mudaram. E vão mudar mais ainda. Se o cuidador, familiar ou profissional contratado permanecer grudado, colado no paciente demenciado, vai levar a coisa como se a doença fosse sua. E o risco de ficar pior do que o próprio doente é muito alto! Cuidem-se, portanto, para não ficarem pior que o doente. Uma coisa é assumir a responsabilidade de ajudar o doente a viver melhor! Outra é se valer desta responsabilidade para se martirizar.

Continue lendo

Conselhos sábios de um ancião muito rico

Warren Buffett, aos 85 anos de idade, figura entre as cinco pessoas mais ricas do mundo. Sua fortuna é estimada em cerca de 50 bilhões de dólares, 99% dos quais ele pretende deixar para instituições de caridade após sua morte.

Warren Buffett

Ele próprio construiu sua imensa fortuna e, frequentemente o velho magnata faz sugestões a líderes mundiais, sobre:

Reputação - Leva-se 20 anos construindo uma reputação e 5 minutos para destruí-la. Se você pensar nisso agirá de maneira diferente.

Regra Básica:

  • Regra No.1: Nunca perca dinheiro.

  • Regra No.2: Nunca se esqueça da regra No.1.

Fontes de renda - Nunca conte apenas com um rendimento. Faça investimentos para criar fontes adicionais de renda.

Continue lendo