SAÚDE ECONÔMICA, LIBERDADE FINANCEIRA E PREVIDÊNCIA.

 

Congresso-da-Cohros
Foto tirada durante palestra proferida em Congresso de RH realizado pela Cohros, em Ribeirão Preto, São Paulo, 2013, ocasião em que foi levado à público um instrumento para mapear a prontidão pessoal para se aposentar e, com isso, ter mais claro, as áreas em que cada pessoa poderá ser mais cautelosa e se preparar com antecedência suficiente.

Chegada à idade da razão é que o STS – Supremo Teste de Sabedoria se impõe! É hora de colocar em prática, uma vez por todas, aquilo em que se acredita. E conferir: você tem ou não tem combustível para continuar viagem? E de que jeito vai?

Você haverá de fazer, ou já está fazendo, a travessia para uma etapa muito diferente de sua vida. Vai precisar ‘preparar as malas’ e contabilizar seus recursos: vai poder usufruir de uma longevidade sustentável e saborear as delícias de uma vida organizada e próspera? Ou vai amargar o que deveria ter feito e descuidou?

A boa notícia: ainda dá tempo de você embarcar nesta aventura de viver feliz com o que tem e ainda conseguir mais! Vamos ao caminho das pedras, então. Você sabe o que é economia e o que é saúde econômica?

Economia na prática é cuidar bem cuidado daquilo que a gente produz, distribui, acumula e consome. Isso quer dizer que precisamos ter, manter e ainda aumentar a vida útil dos nossos bens e pertences. Inclua-se aí o respeito para com o meio ambiente. Traduzindo em atitudes:Nada prospera quando o nosso ambiente não é bem cuidado. Paredes sujas ou até mesmo rachadas, portas que rangem, pratos e vidros quebrados, panelas sem tampa e torneiras pingando só deprimem. Roupas manchadas, mofadas, desbeiçadas e dependuradas por anos a fio nos armários e, por aí afora, precisam ganhar um destino mais nobre. O desleixo tem um preço alto. As pessoas pensam que fazem economia por não trocar o estofado da sala ou repor algo danificado e, na verdade conviver com tralhas e, coisas que desagradam, roubam a nossa energia e disposição.Nada se constrói de sólido e confiável sem que haja algum investimento na sua conservação. Uma senhora de muito bom gosto, cujo marido botara tudo a perder num negócio desastroso, tomou as rédeas em suas mãos e bolou algo inédito. Usou de todo o seu carisma e experiência de dona de casa para se oferecer como decoradora de ambientes singelos, quase tudo comprado nas lojas de 1,99! Mesmo flores e toalhinhas de plástico, num arranjo gracioso podem ter a sua vez.Continue lendo